Os premiados da edição 2016 do Concurso de jornalismo "Água e Meio Ambiente"

O Programa África Central e Ocidental da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN-PACO), no quadro do seu programa “Partenariado para a governação ambiental na África Ocidental (PAGE)” a Parceria Regional para a Conservação da zona Costeira e Marinha na África Ocidental (PRCM) e a Parceria Mundial para a Água na África Ocidental (GWP-AO) publicaram no dia 1 de augusto  de 2016 o nome dos premiados da terceira edição do Concurso de Jornalismo "Água e Meio Ambiente".

Concours "Eau et environnement" 2016

Este concurso que foi lançado no dia 1 de Junho de 2016, tinha duas categorias de prémios: água e mar. Dois premiados foram selecionados em cada categoria. Esta terceira edição teve uma forte participação de jornalistas de vários países da África Ocidental. Eli foi conduzido como parte da campanha IUCN #NatureForAll.

Os premiados são os seguintes:

Na categoria Água,

O primeiro prémio

Foi atribuído à Sra. Alexandra DJOTAN de Benim para o seu programa radiofónico de 15 minutos intitulado "O Okpara e a água nos nossos copos, uma luta pela sobrevivência" (Lokpara et leau dans nos verres, un combat de survie) divulgado no dia 28 de junho de 2016 no Rádio Parakou, e que se resume do seguinte modo: De 2010 a 2012, a Parceria Nacional para a Água do Benim experimentou pela primeira vez a abordagem de GIRH (Gestão Integrada de Recursos Hídricos) no Benim. Três zona foram selecionadas para esta finalidade, da quais a barragem do Okpara, um reservatório de água de uso múltiplo, mas em perigo. É uma obra localizada no norte do país, precisamente no departamento de Borgou. A barragem do Okpara é a principal fonte de abastecimento em água potável de uma população crescente da cidade de Parakou. O programa radiofónico centra-se principalmente nas utilizações da barragem, no seu estado de degradação em ligação com os comportamentos dos diferentes usuários. Em seguida, apresenta as intervenções no âmbito da iniciativa GIRH e os acervos obtidos com destaque para o seu caráter sustentável.

O segundo prémio

Foi atribuído ao Sr. Harouna SANA do Burkina para "Bakata, quando as pessoas se mobilizam para proteger a sua barragem" (Bakata, quand les populations se mobilisent pour protéger leur barrage), uma reportagem de 14 minutos divulgada no dia 23 de Junho de 2016 no Rádio Nacional do Burkina. Bakata é uma aldeia de mais de 28 000 habitantes, situada a uma centena de quilómetros de Ouagadougou, na parte ocidental do Burkina Faso. Em 2012, um projeto do Ministério encarregue da Água oferece-a um reservatório de água, que em menos de 4 anos, já mostrou fortes sinais de desenvolvimento. As populações orgulham-se, mas estão conscientes de que esta jóia pode afundar tão depressa quanto lhes trouxe felicidade, se não tomarem conta dela. Assim, mobilizaram-se para proteger este reservatório, utilizado em perfeita harmonia por várias categorias de usuários. Os técnicos do Ministério encarregue da Água e da Agricultura reconhecem que a mobilização para a causa da barragem de Bakata e a sua gestão integrada é um exemplo de sucesso. Esta reportagem interessa-se nessa pequena experiência local que pode servir como um exemplo no Burkina Faso e em outras partes da África Ocidental.

Na categoria Mar

O primeiro prémio

Foi atribuído à Sra. Mama Adama KEITA da Guiné para o seu programa radiofónico de 15 minutos intitulado "Monitorização participativa nas zonas costeiras, o caso da Guiné" (Surveillance participative en zone côtière, cas de la Guinée) divulgado no dia 29 de Junho de 2016 no Rádio Nacional de Conacri/Koloma, e que se resume do seguinte modo: Os recursos haliêuticos da Guiné são muito ameaçados devido à sua localização geográfica estratégica e à diversidade de espécies que partilha com outros países da sub-região. Para superar estas ameaças, parceiros técnicos e financeiros (FAO) e organizações sub-regionais das quais a PRCM, a UICN e o WWF apoiaram iniciativas no sentido da integração das partes interessadas na boa gestão dos recursos marinhos e costeiros, daí a experimentação de um projeto sobre a monitorização participativa. Graças à implementação deste projeto uma estreita e próxima colaboração foi estabelecida entre os pescadores artesanais e a administração central através da troca de informações em casos de violações observadas de boas práticas de pesca.

O segundo prémio

Foi atribuído ao Sr. Youssouph BODIAN do Senegal para “A co-gestão, última hipótese de sobrevivência!” (La Cogestion, dernière chance de survie !), uma reportagem de 10 minutos divulgada no 12 de Junho de 2016 no Rádio Futurs Médias (RFM). O departamento Foundiougne (região de Fatick) é uma das praças-fortes da produção de camarões no Senegal. Milhares de toneladas são desembarcadas cada ano. A atividade envolve cerca de 700 pescadores de Foundiougne e de 20 aldeias vizinhas, mas também da sub-região. O que finalmente criou uma forte pressão sobre o recurso. Desde 2007, um repouso biológico de um mês (Junho-Julho) por ano, é instituído para proteger o pequeno camarão objeto de sobrepesca. Um despacho da prefeitura a pedido dos pescadores proíbe durante este período, a pesca do camarão. Eles assumem então a responsabilidade pelo cumprimento da medida. Uma coima foi criada pelo comitê local da pesca artesanal para os eventuais recalcitrantes. Para apoiar os pescadores durante este tempo, consumíveis de solda lhes são distribuídos. Alimentos são comprados graças aos lucros geridos pela loja de ferragem marítima comunitária.

Os primeiros de cada prémio (Alexandra DJOTAN e Mama Adama KEITA) são convidados a participar do Congresso Mundial da Natureza organizado pela UICN que terá lugar de 1 a 10 de Setembro de 2016 em Havai, sobre o tema: Planeta na encruzilhada dos caminhos, e todos os custos serão assumidos pelos organizadores.

As propostas classificadas em segundo lugar receberão um prémio de 300.000 CFA

O nível de participação desta terceira edição do concurso foi alto e os trabalhos jornalísticos eram de boa qualidade foram apresentados.

A GWP-AO, a PRCM e a UICN-PACO aproveitam esta oportunidade para agradecer a todos os candidatos e reiteram a sua vontade de apoiar a mídia no bom cumprimento das suas tarefas de informações e de retransmissão junto do público.

Go to top